Blog que trata dos livros, da leitura, da música e da reflexão política e social.

sábado, junho 30, 2007

Não queiras saber de mim

Não queiras saber de mim
Rui Veloso/Carlos Tê
(versão Cem Anos)

Não queiras saber de mim
Esta noite não estou cá
Quando a tristeza bate
Pior do que eu não há
Fico fora de combate
Como se chegasse ao fim
Fico abaixo do tapete
Afundado no serrim

Não queiras saber de mim
Porque eu estou que não me entendo
Dança tu que eu fico assim
Hoje não me recomendo

Mas tu pões esse vestido
E voas até ao topo
E fumas do meu cigarro
E bebes do meu copo
Mas nem isso faz sentido
Só agrava o meu estado
Quanto mais brilha a tua luz
Mais eu fico apagado

Dança tu que eu fico assim
Porque eu estou que não me entendo
Não queiras saber de mim
Hoje não me recomendo

Amanhã eu sei já passa
Mas agora estou assim
Hoje perdi toda a graça
Não queiras saber de mim

sábado, junho 23, 2007

Quando o romantismo ataca



Há uns que ficam em pânico, outros que ficam em êxtase.
Este post é dedicado a todas aquelas e aqueles que por alguma razão hoje se sentem sozinhos.

Recoste-se - e oiça um romântico inveterado numa de Elvis Presley.

domingo, junho 03, 2007

Great music for a great time

Partir !
É o verbo mais fácil e ao mesmo tempo mais difícil de conjugar, dependendo de onde e para onde se parte.

Hoje estou de partida, na conjugação mais fácil – parto para mergulhar na música durante 3 ou 4 dias com companheiros guitarristas que comigo vão estabelecer uma espécie de comuna musical durante esse tempo.

Violas são 8, amplificadores são 4, micros são 2, há muitas harmónicas, mesa de mistura, colunas, pedais de efeitos.

And fingers – thank God for my fingers, digo eu, como dizia o Paul Simon, embora a ele Deus tenha feito um favor maior…
Jam sessions, melodias originais, arranjos malucos de músicas diversas, tudo está em aberto - com 300 watts à disposição e um laboratório de som dentro de casa, tudo é possível.
Até jazz...

eXTReMe Tracker